quinta-feira, 11 de fevereiro de 2016

Deus e a trilha

Pelos caminhos da vida, anda que não se perceba, Deus mostra uma trilha e saída. Teresa Azevedo

Pintura Sidney Richard Percy - pintor ingles da era Vitoriana. Nasceu em março de 19882 e faleceu em abril de 1986.

terça-feira, 9 de fevereiro de 2016

Lágrima-brilho (poesia)

Como todo sentimento que flutua pelo ar, toda dor que toca o poeta reluz inspiração. (Dedicada a Sarah Passarella)


Teresa Azevedo




Pintura de Paul Klee - pintor e poeta suíço naturalizado alemão. O seu estilo, grandemente individual, foi influenciado por várias tendências artísticas diferentes, incluindo o expressionismo, cubismo, e surrealismo. Ele foi um estudante do orientalismo. Wikipédia
Nascimento: 18 de dezembro de 1879, Münchenbuchsee, Suíça
Falecimento: 29 de junho de 1940, Muralto, Suíça

Educação: Academia de Belas Artes de Munique

quinta-feira, 4 de fevereiro de 2016

Borbulham



Borbulham imagens suas pelo ar.
Em cada canto, gesto, sorriso ou pranto.
No silêncio das lembranças ecoa a voz da saudade.
Enlutado, meu interior transborda lágrimas de ausência.
Sigo meu caminho com vigor, sem esmorecer.
Há um Deus que me consola.
Poesia de Teresa Azevedo

Pintura de
Henryk Siemiradzki (1843-1902) nasceu na Polônia. É um pintor acadêmico. Pintou principalmente cenas bíblicas do Novo Testamento e da antiguidade greco-romana, e de forma talentosa, tendo por base a influência da pintura acadêmica francesa.

Olhos

Olhos refletem a alma, são guias perfeitas no caminho da vida.



E por falar em olhos, desenvolvo um trabalho no Instituto Campineiro do Cegos Trabalhadores e é impressionante como esta frase se encaixa à vida deles. São fisicamente cegos, mas enxergam mais com o coração do que nós. A cada encontro com eles volto extasiada como aprendo novos caminhos a seguir.

Lutando contra o luto

Lutando contra o luto

Meu irmão faleceu em dezembro  com um câncer super agressivo que o consumiu em pouquíssimos meses. A partir de outubro passei a acompanhá-lo às consultas, idas repentinas ao Pronto Atendimento, internações e quatro cirurgias feitas nesse curtíssimo espaço de tempo. Presenciei suas dores horríveis. Sua fisionomia não permitia camuflar seu silêncio.
Ele era mais novo que eu, trabalhávamos junto, era meu amigo, companheiro de lutas, conselheiro, enfim. Ficar sem ele ao meu lado é dificílimo, a cada instante me lembro de algo que ele fez, sonhou ou falou.
Na prática, procuro deixar as lembranças tristes de lado e enalteço as felizes mas meu emocional é desobediente e infiel tantas vezes... Sinto-me desanimada desde outubro, não tenho vontade de sair de casa, nem de escrever, sei que é temporário como de fato tem que ser, mesmo assim é doloroso perdê-lo e caminhar lutando contra o luto.
Quero trazer a tona todas as coisas maravilhosas que ele fez como fotógrafo e pessoa e sei que conseguirei com a permissão de Deus. O tempo para conclusão desse trabalho pode não ser exatamente o que desejo.

Como funcionam as coisas

Reconheço e agradeço por todas as inúmeras bençãos que o Senhor Deus me deu, mas reconheço que sou portadora de Transtorno Afetivo Bipolar, o que não me constrange, mantenho meu tratamento com rigor e nos breves momentos que me abstive dele percebi que não foi conveniente. Não tomo medicações que me viciam, apenas elas estabilizam meu humor e a falta dela o desestabiliza. Desde que criei este blog minha única intenção foi compartilhar dificuldades que outras pessoas podem ter e talvez desconheçam a  causa e não a de me queixar de nada.

Há momentos em que apesar de toda gratidão pelas minhas bençãos eu sinto uma tristeza inexplicável e tão profunda, felizmente ela é tão passageira quanto o surgimento. A pouco me senti assim, corri para compartilhar, mas já estou muito bem.

Em meu último post falei sobre a morte do meu irmão e o quanto é difícil para mim viver sem ele, mas deixo claro que não é este o motivo da tristeza que mencionei acima, pois ela ocorre em outros momentos totalmente diferente e felizes.



    Imagem de Ismael Nery - pintor brasileiro com influência surrealista, formado pela Escola de Belas Artes da Universidade Federal do Rio de Janeiro. Nasceu em 1900. Morreu em 1934.